facebooktwitter

Jovens pacientes da Rede Lucy Montoro se destacam no esporte adaptado

Daniel Nunes de Oliveira nunca imaginou que chegaria a defender a camisa da Seleção Brasileira. Principalmente após sofrer um acidente de motocicleta aos 12 anos, no qual teve a perna direita amputada. Mas a vida, em suas inúmeras surpresas, o encaminhou para a reabilitação na Rede Lucy Montoro e para a concretização de um sonho.

Leia mais...

Atividades educativas voltadas aos pacientes da Rede Lucy Montoro agitam o mês de março

As atividades terapêuticas têm bastante impacto na reabilitação de pacientes adultos e infantis nos institutos e centros de reabilitação da Rede Lucy Montoro. Em março, o Instituto de Reabilitação que se localiza no Morumbi, bairro da capital de São Paulo, organizou duas vivências, voltadas às crianças em programa de reabilitação e seus pais, que trouxeram novas experiências, informações e também um pouco de entretenimento.

Leia mais...

IMREA lança Boletim Internacional

Boletim Internacional Cabeçalho

A partir de 2017, o IMREA passa a dar destaque às suas atividades de cooperação internacional por meio de um boletim trimestral dedicado integralmente a esse tema. O novo informativo deve apresentar todas as atividades desenvolvidas pelos colaboradores do IMREA fora do Brasil e aquelas que, realizadas em nosso próprio país, guardam alguma relação com os projetos em que o Instituto está inserido em âmbito internacional.

A primeira edição do boletim é dedicada a uma retrospectiva das ações realizadas em 2016, um ano em que tiveram destaque as atividades conduzidas em colaboração com a Organização Mundial da Saúde (OMS), especialmente no campo dos produtos assistivos. A colaboração entre o IMREA e a OMS vem se desenvolvendo ao longo de uma série de projetos desde 2012, quando foi lançada a versão em Língua Portuguesa do Relatório Mundial sobre a Deficiência. O Relatório em Língua Portuguesa foi a primeira tradução a ser disponibilizada pela OMS, antes mesmo das versões em seus idiomas oficiais.

Já no fim de 2012, a Profa. Dra. Linamara Rizzo Battistella, Presidente do Conselho Diretor do IMREA e Professora Titular da Faculdade de Medicina da USP, foi convidada a coordenar o Grupo de Desenvolvimento das primeiras Diretrizes de Reabilitação Relacionadas à Saúde OMS, que oferecem orientações aos países membros da Organização sobre como fortalecer a reabilitação nos sistemas de saúde.

Em 2014, ano em que foi realizada, no IMREA, a primeira oficina do Pacote de Treinamento em Serviços para Cadeiras de Rodas da OMS para brasileiros e africanos de Língua Portuguesa, o Instituto esteve representado no primeiro encontro da Cooperação Global para Tecnologias Assistivas (Global Cooperation on Assistive Technology, GATE) da OMS, uma iniciativa que pretender promover o acesso a produtos assistivos de qualidade a preços acessíveis. A Aliança Latino Americana pelas Tecnologias Assistivas é uma iniciativa do IMREA em apoio ao GATE e ao seu desenvolvimento em nossa região.

Ainda em 2014, a OMS atende uma solicitação da Assembleia Mundial da Saúde e lança o Plano de Ação Global sobre Deficiência, sendo imediatamente acompanhada pela Organização Panamericana de Saúde (OPAS), que emite uma versão do Plano de Ação com informações específicas sobre como os países devem atuar para melhorar a saúde das pessoas com deficiência e seu acesso aos serviços de reabilitação. O Plano de Operacionalização e Monitoramento de Indicadores da OPAS contou com o aconselhamento dos profissionais do IMREA para a sua elaboração.

Para conhecer a situação da pesquisa sobre tecnologias assistivas em seus países membros, a OMS realiza, em 2015, o primeiro encontro com o objetivo de identificar as prioridades de pesquisa na área. O IMREA foi a única instituição latino americana presente e apresentou nossos principais avanços e desafios para o desenvolvimento de novas pesquisas sobre o tema.

Em 2016, novamente com a participação da equipe do IMREA em seu desenvolvimento, a OMS lança a primeira Lista de Produtos Assistivos Prioritários, que é o primeiro resultado alcançado pelo GATE para a promoção do acesso a produtos assistivos ao redor do mundo.

Em 2017, a OMS lança outras publicações importantes no campo da reabilitação e das tecnologias assistivas:

1. As Recomendações para o Fortalecimento da Reabilitação nos Sistemas de Saúde
2. O Chamado à Ação para a Reabilitação até 2030
3. Agenda Global de Prioridades em Pesquisa para Aumentar o Acesso a Produtos Assistivos de Qualidade

Esses são os temas do próximo Boletim Internacional do IMREA. Acompanhe nossas atualizações.

Essa notícia faz parte do Boletim Internacional do IMREA nº 001/17.

Cooperação Acadêmica e Científica

Em Julho de 2016, como parte da Winter Schools, curso de férias promovido pela Faculdade de Medicina da USP para a capacitação de alunos estrangeiros de graduação em Medicina e Fisioterapia, o IMREA promoveu o curso “Physical and Rehabilitation Medicine”.

20 médicos, terapeutas, e engenheiros do IMREA ministraram aulas sobre a reabilitação de pessoas com deficiência física para os 11 alunos vindos do Uruguai, México, Chile, Reino Unido, Japão e Holanda. O suporte oferecido pelo IMREA permitiu que todos os módulos fossem realizados dentro do próprio Instituto, contando com o acesso privilegiado aos seus laboratórios, equipamentos e profissionais.

No mês seguinte, em 12 de Agosto, o IMREA recebeu a visita de professores e alunos das áreas de Reabilitação, Esportes e Exercícios, da Universidade de Haia de Ciências Aplicadas, na Holanda. Em passagem por São Paulo a caminho do Congresso Internacional de Ciência, Educação e Medicina Esportiva de 2016 (International Convention on Science, Education and Medicine in Sport, ICSEMIS), a comitiva da Universidade de Haia conheceu as instalações do Instituto e o Centro de Treinamento Paraolímpico Brasileiro.

Já próximo do fim do ano, em Novembro, o IMREA organizou o painel “Physical Medicine and Rehabilitation Across the Lifetime” durante o III FMUSP-UMMS Platform Symposium, um Simpósio de Pesquisa organizado pelas Faculdades de Medicina das Universidade de São Paulo e de Michigan.

Os pesquisadores do IMREA recepcionaram os parceiros de Michigan e conduziram as discussões, das quais participaram representantes de vários dos Serviços Clínicos do IMREA e dos Médicos Residentes em Fisiatria, uma vez que o painel foi transmitido ao vivo para o Curso Integrado de Residência Médica e Educação Continuada em Medicina Física e Reabilitação do Estado de São Paulo (CIRMEC).

Essa notícia faz parte do Boletim Internacional do IMREA nº 001/17.

Veja também:

Rede Lucy Montoro recebe programa Winter Schools
Professores e estudantes da Universidade de Haia visitam unidade da Rede Lucy Montoro
Pesquisadores de universidade americana visitam a Rede Lucy Montoro e participam de Simpósio Científico

Financiamentos Externos

Financiamentos Externos

Financiamentos
A aprovação do projeto “Effects of system suspended robotic Lokomat gait in patients with incomplete spinal cord injury” para financiamento pelo United States Office of Naval Research (Escritório de Pesquisa Naval dos EUA) disponibilizou USD 50.000 para o apoio aos projetos de pesquisa em execução no IMREA.

Por sua vez, o projeto CLASP (Consolidação da Logística para a Distribuição e o Fornecimento de Tecnologias Assistivas) permitirá o acesso ao equivalente a USD 60.000 em modelos de cadeiras de rodas que não existem no mercado brasileiro. Ao longo de 2017, essas cadeiras serão entregues a usuários que devem ser acompanhados por meio de um conjunto específico de avaliações sobre sua funcionalidade e desempenho.

Essa notícia faz parte do Boletim Internacional do IMREA nº 001/17.