facebooktwitter

Um olhar global sobre a deficiência e seus impactos sociais foi o tema do painel "Perspectivas Globais sobre Deficiência e Vulnerabilidade", apresentado na Faculdade de Medicina da USP em 28 de julho pela especialista em Saúde Hannah Kuper.

Dados coletados em diversos países, nos quais se observam variações de renda e de acesso à serviços destinados à deficiência, permitiram a Kuper e sua equipe traçarem relações entre a vulnerabilidade social e os impactos da deficiência na vida das populações. Kuper é diretora do International Center for Evidence in Disability, da London School of Hygiene and Tropical Medicine, no Reino Unido.

Na palestra, a especialista expôs ao público as diversas abordagens que deve ter o estudo dos impactos da deficiência no mundo, com ênfase na intersecção de áreas e expertises. É primordial, segundo ela, oferecer à pessoa com deficiência não só um atendimento à saúde, mas também acessibilidade à escola, ao mercado de trabalho e, por fim, a uma vida mais digna. "As pessoas com deficiência estão mais vulneráveis à violência, à má nutrição, e são alvo de estigma e discriminação”, apontou Kuper. “Na população mundial, 15% tem algum tipo de deficiência e pelo menos 110 milhões experimentam alguma dificuldade."

Evento IEA

Para Kuper, cobertura universal de saúde e políticas públicas direcionadas à inclusão podem ajudar a mudar esse panorama. O trabalho desenvolvido no IMREA chamou a atenção da pesquisadora, que chegou a visitar a unidade da Vila Mariana. “Fiquei impressionada com o atendimento oferecido e a integração entre as áreas”, comentou, ao destacar a abordagem multidisciplinar da Rede.

Os professores titulares da USP Paulo Saldiva, Aluisio Augusto Cotrim Segurado e Linamara Rizzo Battistella, que fizeram a abertura da mesa, reforçaram a importância de debater o assunto e abrir as portas da universidade à pesquisadora Kuper. “A abordagem da pessoa com deficiência envolve mudanças culturais na gestão e na sociedade”, concluiu a Profa. Linamara, que também é Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

O evento foi realizado pela Rede Lucy Montoro, com o apoio da Secretaria do Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEDPcD) de São Paulo e o Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP.

Evento IEA