Reabilitação: por que a Nutrição é tão importante?

  • Print

Programa de educação nutricional impacta no controle do aumento de peso e na qualidade de vida dos pacientes

Ao deparar-se com realidades que precisarão ser desafiadas e adaptadas para uma nova vida, o paciente em reabilitação também encontra novas oportunidades para viver o melhor possível. E, dentro destas oportunidades, existe a possibilidade de repensar sobre seus hábitos alimentares e sua saúde a partir desta nova condição.

O programa de educação nutricional durante a reabilitação, um pioneirismo da Rede Lucy Montoro, é o tema do I Simpósio de Nutrição na Reabilitação Física, neste ano voltado ao paciente infantil, que ocorrerá no dia 6 de agosto, no IMREA Vila Mariana.

De acordo com a Nutricionista Chefe do Serviço de Nutrição do Instituto de Medicina Física e Reabilitação (IMREA) do HC FMUSP, Rosana Aparecida de Freitas Lopes, uma das articuladoras do evento, esse programa já tem apresentado resultados positivos no processo de reabilitação.

A nutricionista explica que há tanto melhora significativa do peso corporal, avaliado pelo índice de massa corporal dos pacientes, quanto melhora do hábito intestinal, quando comparados antes e depois dos grupos de educação nutricional. Esses resultados impactam positivamente na qualidade de vida dessas pessoas, uma vez que atingem as queixas mais frequentes no ambulatório.

Para cada tipo de lesão ou trauma, esclarece Rosana, há um benefício especial. “No grupo de lesão encefálica adquirida, a educação nutricional tem o objetivo de prevenir novos eventos cardiovasculares e promover ganho ou manutenção da massa muscular durante a reabilitação”, conta. “Já na lesão medular, faz-se necessário também a prevenção ou o tratamento de úlcera por pressão, com o incentivo a hábitos que favoreçam o bom funcionamento intestinal, além do incentivo à adequação do peso corporal, comum a todos os grupos atendidos”.

No caso dos pacientes amputados, explica, esse controle do peso se faz importante também na adaptação à prótese. E, por sua vez, no atendimento infantil, a atuação do profissional abrange também a conscientização dos pais das crianças em reabilitação. “Nosso papel é junto com a família, para incentivar hábitos saudáveis que ajudem a criança no seu desenvolvimento físico e cognitivo”, esclarece a chefe de Nutrição.

Em geral, o processo de reabilitação é um novo começo. “É uma nova história e, assim, a oportunidade de mudança de hábitos e aquisição de novas habilidades”, explica Rosana. “Essa transformação também é incentivada para a busca de uma alimentação adequada ao contexto de vida do paciente, para que esta seja um fator de prevenção de doenças crônicas não transmissíveis”.

nutrição1

SERVIÇO
I Simpósio de Nutrição na Reabilitação Física do IMREA
Local: IMREA Vila Mariana
Endereço: Rua Diderot, 43, Vila Mariana, São Paulo
Horário: 8 às 18h
Público: Profissionais e Estudantes de Nutrição
Informações e inscrições: 11 5108-7813/ Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Investimento: 80 reais (seis inscrições conjuntas, 60 reais cada)